Um olhar amoroso para o meio ambiente


Adriana Stein

Sempre gostei de viver com a natureza. Desde pequena ajudava minha mãe com seu jardim. Tínhamos um pátio com árvores de todas as espécies, ou melhor quase todas. Cada muda plantada com muito amor e cuidados. Eram trazidas de Tapes, terra natal de minha mãe. Lembro de um limoeiro, pitangueira, goiabeira e um imenso salgueiro chorão. Minha mãe fazia compostagem e aproveitava todos os resíduos orgânicos.

Assim cresci, com a ideia cuidar da natureza com respeito. Minha mãe sempre dizia que deveríamos retribuir tudo que a natureza nos fornece, “ela nos faz um favor, temos que ter gratidão”. Hoje, quando pego um galho de minha manjerona, agradeço a arvorezinha com um afago, engraçado né? Repito o que minha mãe fazia há muito tempo atrás, conversando com as plantas, em minha pequena sacada. Não consigo entender como que alguém pode ter atitudes desrespeitosas com qualquer ser da natureza. Outro dia, presenciei, em um parque, um menino raivoso, que arrancava os galhos de uma árvore e jogava longe, estava com adultos, que após o espetáculo do menino, seguiram sem dizer nada.

Não aprendi a amar e respeitar a natureza na escola e nem mesmo na Universidade. Minha escola foi minha família. Não falta informação sobre os problemas da degradação ambiental e as consequências para o ser humano. Ao longo dos anos aconteceram, Conferências, Seminários e uma ampla divulgação nas redes sociais, sobre o assunto. Existem estatísticas e comprovações, que de fato o ser humano está degradando a cada dia, o meio ambiente. Somos parte dele, respiramos, nos alimentamos e usufruímos os seus recursos. Todas as nossas ações interferem diretamente em seu curso. Na verdade o que falta é o amor, a empatia, o pensar coletivo e a consciência que todos os recursos naturais são seres vivos e que partilhamos o mesmo espaço. A mudança começa com a gente, com pequenas atitudes em nossa casa. Reciclo meu lixo, estou diminuindo o uso de plástico, leio muito sobre sustentabilidade e consumo consciente e tento colocar em prática.

Desde 2005, desenvolvo um projeto de Educação Ambiental para sensibilizar a comunidade com as personagens: Agualina Pureza Oceânica, que fala sobre o mundo aquariano e a Maresia Onda Oceânica que procura tocar o coração das pessoas, sobre a quantidade de lixo que existe no Planeta. É possível fazer algo de positivo, dentro de suas condições para vivermos bem e deixarmos para as futuras gerações um Planeta sustentável.

voltar

Adriana Stein

E-mail: adriana.agualina@gmail.com

Clique aqui para seguir esta escritora


Site desenvolvido pela Editora Metamorfose